• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Parceiros
  • Resenhas
  • Contato
  • 3096 Dias - Natascha Kampusch










    É muito difícil falar de um livro com uma história de sofrimento, como é o da Natascha Kampusch. Uma parte de sua infância, de sua vida pessoal e familiar lhe foi tirada e o seu psicológico com certeza não será o mesmo, mas como ela disse era necessário falar ao mundo o que ocorreu durante este, que foi um dos maiores sequestro da história, e um modo de se libertar internamente.
    Natascha se mostra extremamente forte e inteligente desde os seus 10 anos de idade e creio que um dos motivos para tal, era a maneira com que desde criança lidava com os problemas familiares, a maneira desenvolvida para seu fortalecimento dentro daquele porão é impressionante, aprendera a controlar todo o desespero que às vezes queria lhe tomar e ao mesmo tempo, conseguiu traçar um objetivo para uma provável fuga daquele lugar horrível. A maneira como Natascha relata todos estes anos que passou, nos coloca às vezes, dentro daquele porão, claro que somente ela ou quem passou por algo semelhante é que pode falar de tal fato.
    À maneira que ela descreve o lugar em que ela estava aprisionada, e a sua própria conclusão, vemos que se não fosse Deus, jamais poderia sair viva daquele lugar, não somente por estar dominada, mas como relatado, por também não ter acontecido nada com o indivíduo que a sequestrou; pois o lugar era de difícil acesso e tinha um isolamento de som,  sendo impossível de alguém ouvi-la.
    Mesmo depois de estar em liberdade e no convívio da sociedade, essa a reprimi e a condena por ela, ainda assim, perdoar a pessoa que a sequestrou, e lhe acusa de estar com a Síndrome de Estocolmo, onde a vítima se identifica com seu sequestrador.
    Natascha mostra, não somente o que ela passou ou como ela conseguiu lidar com tudo aquilo durante os 8 anos em cativeiro, mas também como a sociedade as vezes é injusta com certos fatos e que sim, apesar de tudo, possa sonhar, ter esperança e perdão.


    "Agora me sinto forte o bastante para contar a história do meu sequestro."
    "Meu cativeiro é algo com que vou ter de lidar durante toda a minha vida, mas, aos poucos, acredito que não serei mais dominada por ele.
    Ele é parte de mim, mas não é tudo.(...)
    Ao escrever este relato, tentei encerrar o capítulo mais longo e sombrio de minha vida. Sinto-me aliviada, porque pude encontrar palavras para o que considero indescritível e contraditório."

                                                  Natascha Kampusch


    Segue abaixo sinopse do livro:
     
    Sinopse - 3096 Dias - Natascha Kampusch - Ao escrever este livro posso finalmente dizer: Sou livre - Natascha Kampusch
     

    Natascha Kampusch  sofreu o destino mais terrível que poderia ocorrer a uma criança: em 2 de Março de 1998, aos 10 anos, foi sequestrada a caminho da escola. O sequestrador – o engenheiro de tele comunicações Wolfgan Priklopil, a manteve prisioneira em um cativeiro no porão durante 3.096 dias. Nesse período, ela foi submetida a todo tipo de abuso físico e psicológico e precisou encontrar forças dentro de si para não se entregar ao desespero.





    8 comentários :

    1. Olá!!
      Este livro parece ser muito interessante!!Fiquei curiosa para ler!!
      http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

      ResponderExcluir
    2. Olá!!
      Ele é muito intereressante mesmo,apesar de ser uma história triste,obrigado por visitar o meu blog..abçs!!

      ResponderExcluir
    3. Oi Marco, adorei seu blog.

      Conheço o livro. A história é realmente triste.

      Abração

      ResponderExcluir
    4. Amei o blog Marco! Quero muito ler esse livro tb. Vc conseguiu mostrar bem a angústia de Natasha na resenha. Parabéns!

      Abraço

      Eliane (Leituras de Eliane)

      ResponderExcluir
    5. Barbara,uma história relamente triste,de um fato terrível.
      Obrigado pela a visita.
      Abraços!

      ResponderExcluir
    6. Eliane,acho muito interessante ler este livro,apesar de ser um fato real muito triste.Fico contente por ter gostado.
      Obrigado.

      ResponderExcluir
    7. Oi!
      Pelo jeito esse é um desses livros que fazem a gente pensar na vida!!!
      Ótima indicação!
      :D

      ResponderExcluir
    8. Olá Monize!!
      om certeza, este livro nos faz pensar e nos desperta para muitas coisas.
      Obrigado pela a sua visita!!
      Abraços!!

      ResponderExcluir