• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Parceiros
  • Resenhas
  • Contato
  • O Homem de Lata - Sarah Winman - Faro Editorial!!


    Sinopse:

    Em 1963, Ellis e Michael eram dois garotos de doze anos que se tornaram grandes amigos. Durante muito tempo, sempre foram apenas os dois, andando pelas ruas de Oxford, um ensinando ao outro coisas como nadar, descobrir autores e livros e a esquivar-se dos punhos de seus pais dominadores. Até que um dia algo muito maior que uma grande amizade cresce entre eles. Mas então, avançamos cerca de uma década nesta história e encontramos Ellis, agora casado com Annie, e Michael não está mais por perto. O que leva à pergunta: o que aconteceu nos anos que se seguiram? Esta é quase uma história de amor. Mas seria muito simples defini-la assim.









    Resenha:


    O Homem de Lata conta a história de Ellis e Michael que se conheceram ainda na infância e tornam-se melhores amigos. Ellis é uma criança muito tímida e sua mãe é seu porto seguro, que além do amor incondicional que tinha por ele o incentivava sempre a ir atrás dos seus sonhos, o incentivava com as suas pinturas, seu dom natural, mas infelizmente quanto na idade de apenas 12 anos sua mãe veio a falecer, lhe deixando com um pai dominador e violento que além de não dar o amor afetivo, o obriga a trabalhar em uma oficina de carros, além de não aprovar a sua amizade e convívio com Michael.
    Michael era um garoto que desde cedo foi rejeitado e abandonado pelos pais, primeiro ele viu sua mãe o deixando, simplesmente foi embora, depois sofreu o pouco caso e negligencia do pai, por essa razão, felizmente, foi morar com a sua avó Mabel, que cuidaria dele com todo o seu coração e lhe daria o amor fraternal.
    Todos esses traumas que ambos sofreram, fizeram com que a amizade e aproximação que tinham se tornasse ainda maior e mais intensa, cresceram juntos e aprenderam coisas novas juntos e essa amizade acabou se tornando algo maior, mas nem sempre a vida toma o rumo que imaginamos. Uma década depois vemos Ellis casado com Annie e Michael não está presente no seu dia a dia.
    O livro tem uma narrativa dividida em duas partes, a primeira conta a vida adulta de Ellis, um homem solitário, triste e devastado pela dor da perda, que fica constantemente remoendo as suas lembranças, além de trabalhar com uma coisa que o deixa infeliz. A segunda é pelo ponto de vista do Michael, assim aos poucos ficamos sabendo o seu paradeiro, sua conquista pessoal e profissional, além das suas lembranças do seu relacionamento e convício com Ellis.
    A primeira parte do livro muitas das vezes achei um pouco arrastada e confusa em alguns pontos, as mudanças nos acontecimentos entre presente e passado são na minha opinião muito repentinas, a segunda parte flui mais e amarra mais a história, além de dar as respostas para questões que ficaram em aberto, quando Ellis conheceu Annie e os motivos para o distanciamento de ambos, mas também achei em certos momentos cansativa, pois temos muitas descrições que não acrescentam muito na história.
    A história ainda aborda assuntos importantes, como amor, amizade, família o preconceito, a homossexualidade, e esse é um ponto positivo da história que vai agradar muitos leitores, mas algumas coisas além da narrativa não me agradaram. O ponto marcante, na minha opinião, foi logo no início da história, quando Dora, mãe do Ellis, desafia o seu marido num Centro Comunitário local, ela ganhou um sorteio de uma rifa e escolhe como seu prêmio uma cópia do quadro de “Os Girassóis”, de Van Gogh e não o uísque caríssimo que seu marido desejava; um gesto libertador e de coragem.

    “A porta explodiu e quase se soltou das dobradiças. Leonard Judd se precipitou em direção à pintura e, com a maior rapidez com que já se movimentara na vida, Dora se colocou na frente e ergueu o martelo, dizendo Faça isso e eu te mato. Se não agora, quando você estiver dormindo. Esta pintura sou eu. Não toque nela, respeite. Esta noite eu vou para o outro quarto. E amanhã, compre pra você outro martelo.
    Tudo por causa de um quadro de girassóis." Página 12.

    “Dora tinha visto o original na National Gallery, em uma viagem a Londres com a escola. Estava então com quinze anos, cheia de contradições típicas dessa idade. Mas, ao entrar na galeria de arte, a couraça que envolvia o seu coração se abriu, e ela soube imediatamente que aquela era a vida que desejava: liberdade, possibilidade, beleza.” Página 10.

    A capa é muito bonita, um trabalho que a editora faz muito bem, apesar da leitura não ter me agradado como gostaria,, tenho certeza  que muitos leitores gostarão da história.


    Sobre a autora:

     
    SARAH WINMAN nasceu em 1964 na Inglaterra e é uma atriz e escritora. Em  2011, seu romance de estreia tornou-se um bestseller internacional e  ganhou vários prêmios, incluindo New Writer of the Year no Galaxy  National Book Awards. O Homem de Lata também está concorrendo a diversos  prêmios, e segue como finalista do Costa Novel of the Year do ano de  2017. 

















      


    9 comentários :

    1. Gostei da resenha Marco. Apesar do livro não ter te agradado por completo, percebe-se que a história tem um diferencial bacana. Abraço!

      www.newsnessa.com

      ResponderExcluir
    2. Eu acredito que muitas histórias ainda irão se perder quando trazem este tema, ainda bastante complicado nos dias de hoje.
      Está havendo mudanças? Claro que sim, mas ainda há muito o que ser discutido e praticado.
      Estou de olho neste livro desde que vi seu lançamento e mesmo achando que era outro assunto totalmente diferente, não vejo a hora de poder conferir a vida deste dois personagens tão diferentes e ao mesmo tempo, tão iguais!
      Show de resenha!
      Beijo

      ResponderExcluir
    3. Ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas fiquei interessada pelo assunto que ele trata! Uma pena que a primeira parte seja arrastada, isso sempre me desanima um pouco, mas mesmo assim ainda quero dar uma chance pra leitura algum dia. Adorei a resenha!
      Um beijão,
      Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

      ResponderExcluir
    4. Olá,
      Muito bom ler uma resenha dele, pois estava curiosa pra saber mais sobre. Não imaginava que a autora abordava tudo isso. Espero conseguir ler futuramente.

      até mais,
      Nana - Canto Cultzíneo

      ResponderExcluir
    5. Oi Marco!
      Ainda não conhecia o livro, mas confesso que a história também não me deixou com vontade de ler...

      Beijos,
      Sora | Meu Jardim de Livros

      ResponderExcluir
    6. Oie,

      Não conhecia o livro, uma pena que a história não agradou ao ponto que gostaria, a premissa é interessante, mas eu nao leria nesse momento, talvez mais para frente.
      Bjs e um bom Domingo!
      Diário dos Livros
      Siga o Instagram

      ResponderExcluir
    7. Oi Marco,
      Uma pena o livro não ser tudo que você esperava, mas fiquei curiosa para saber por que Ellis e Michael se afastaram então no futuro gostaria de lê-lo.


      *bye*
      Marla
      https://loucaporromances.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    8. Eu não conhecia a autora, nem o livro. Apesar de não fazer o meu estilo, confesso que fiquei curiosa para saber o que causou a separação entre os dois amigos.

      =)

      Suelen Mattos
      ______________
      Romantic Girl

      ResponderExcluir
    9. Queria ler esse livro, mas sinceramente ainda não sei o que esperar ao certo. Poxaa fiquei chateada em saber que o começo do livro é confuso. Enfim, quero tentar ler mesmo assim.
      Beijos,
      Monólogo de Julieta

      ResponderExcluir